domingo, abril 17, 2016

Meu olhar sobre a Av. Paulista.

Eu e o marido fomos passar uma semana em São Paulo no final de fevereiro. Foram poucos dias mas aproveitamos intensamente e  eu, que não conhecia ainda a cidade, saí de lá satisfeita por ter conseguido ver tanta coisa! Mas é claro que ainda pretendo voltar muitas vezes!
Antes de mostrar um pouco sobre o meu primeiro passeio pela Av. Paulista, queria falar deste guia da cidade de São Paulo, que se chama São Paulo, Literalmente, de João Correia Filho. Ele não é o tipo do guia mais prático, pois é um livro bem volumoso. Mas traz bastante informação histórica e faz um paralelo entre a cidade e a história da nossa literatura, além de trazer belíssimas fotografias, todas tiradas pelo próprio autor. Achei um livro muito bem feito e interessante, tanto que o devorei praticamente num só dia. Algumas poucas informações estavam desatualizadas, porque a edição, salvo engano, é de 2014. Mas mesmo assim, foi um ótimo guia. 

Esta foto tirei quando paramos no bar da Brahma, que fica localizado bem no cruzamento da Av. Ipiranga com a Av. São João, eternizado pela música Sampa, de Caetano. 

Nós chegamos em São Paulo no dia 24 de fevereiro, exatamente no dia do show dos Rolling Stones, que assistimos, lá no estádio do Morumbi. Chegamos de manhã, perto da hora do almoço, e passamos a tarde andando pela Av. Paulista. Andamos da Consolação, onde ficava o hotel, até a Casa das Rosas, próxima à estação Brigadeiro. 
Como é bela a Av. Paulista! Difícil não se encantar! Uma das coisas que achei mais bacanas em São Paulo foi ver como a cidade é arborizada e possui lugares que são verdadeiros oásis, em meio a seus arranha-céus. E como o velho e o novo se encontram lado a lado. Esse casarão abandonado, da foto abaixo, por exemplo, com seu minarete apontando o céu, remete-nos ao tempo em que a Av. Paulista era tomada pelos casarões dos grandes barões do café. Um desses casarões é Casa das Rosas, que como o nome diz, tem um belo roseiral, e em seu interior abriga um espaço dedicado à poesia concreta. Quando fomos estava acontecendo a exposição Um Corpo Estranho, que aborda a vida e obra de Franz Kafka.



Outro lugar que chamou minha atenção na Av. Paulista foi esta igreja, que fica ao lado do Hospital Santa Catarina. Tem uma capela bem pequenininha e uma bela fachada com arcos em forma de abóbadas góticas e pinheiros, em estilo bem europeu.



Quanto aos oásis que falei, um dos principais na Av. Paulista é o Parque Trianon, que fica em frente ao Masp.





Quando saímos do parque, já no final da tarde, começou uma chuva boa e voltamos abraçados e enrolados no meu cardigan (ownnnnnn) Mas são mesmo essas coisas que tornam os momentos ainda mais inesquecíveis.

Por fim, é claro que também me encantei com a modernidade da Av. Paulista e toda sua grandiosidade, como símbolo da maior cidade do nosso país. Mas achei interessante postar essas imagens que mostram um outro lado do coração de São Paulo, mais bucólico até, e tão cheio de poesia e beleza.
Espero que tenham gostado! 

Um comentário:

Micha Descontrolada disse...

Que delícia de relato. fotos lindas.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα ツ