terça-feira, setembro 29, 2015

Muitas águas rolaram...


Olá! O blog anda bem abandonado e confesso que venho pensando em encerrar de vez as atividades por aqui e ficar só com a página no facebook.  Mas sempre fico com pena... Resolvi parar com as postagens da lua de mel porque, afinal, já faz mais de um ano... rsrs
Não ando tão empolgada com os assuntos de moda, beleza, essas coisas... Até porque já tem tantos blogs sobre esses assuntos e num nível já bem mais profissional, que acaba ficando meio redundante.
Mas a minha intenção com o blog sempre foi falar um pouco de cada coisa que me desperta o interesse e também sobre coisas da minha vida mesmo, textos que de vez em quando escrevo, coisas minhas... Os assuntos do tipo "mulherzinha" até podem ter sido o foco principal no início, mas hoje acho que não...
O que vocês gostariam de ver mais por aqui? Alguma sugestão? Quem sabe vocês não me dão umas ideias inspiradoras...
Bom, nesses últimos tempos muitas coisas aconteceram...
Muitas águas rolaram...
A coisa mais marcante, com certeza, foi que engravidei e pouco depois perdi a gravidez... Eu era pra estar de nove semanas quando aconteceu, mas o feto não se desenvolveu desde a sétima semana... comecei a ter um pequeno sangramento, fui fazer uma ultrassom para ver se estava tudo bem e o coraçãozinho não batia mais. A notícia me pegou de surpresa. Eu não imaginava nunca que isso fosse acontecer. Na hora senti como se estivesse sendo puxada, como se o chão afundasse de repente...  Dois dias depois meu organismo começou a expulsar o embrião e todos os resíduos da gestação... Expulsei tudo naturalmente, não tomei nenhuma medicação nem precisei fazer curetagem. Passei quinze dias de licença do trabalho, voltei a trabalhar no dia 08/09, depois do feriado. Nesse meio tempo consegui me recuperar bem, graças a Deus... contando assim parece meio surreal até... Quando passou me veio uma vontade de mudar. Cortei o cabelo curtinho, fiquei loira, comprei umas roupas novas... Resolvi me cuidar mais. É verdade que logo nos primeiros dias eu comi feito uma louca. Mas finalmente dei o meu basta e comecei a controlar minha alimentação. Uma semana sem os excessos de sempre e já perdi quase quatro quilos! Daqui pra o final do ano espero ter emagrecido bastante. E então, quando tentar novamente engravidar, quero estar o mais saudável possível. Não que o aborto tenha sido por isso, porque estava tudo indo bem... Mas de qualquer maneira, quero evitar qualquer risco. Algumas coisas são inevitáveis, mas outras a gente tem como fazer a nossa parte para minimizar, para ter uma gestação mais tranquila.
Lembro que na minha primeira consulta à obstetra ela perguntou meu peso e constatou logo pelo meu IMC que já havia entrado na faixa de obesidade. Ela disse logo que, por essa razão, era uma gravidez de alto risco. Ouvir isso assim, na lata, já me deixou bem apreensiva. E não quero ficar com essa sensação da próxima vez.
Enfim... depois fiz aniversário. Dia 12/09 completei 33 anos. Eu ia fazer uma grande festa em Aldeia, mas acabei fazendo uma reuniãozinha simples aqui em casa e mesmo assim foi bem divertido. Eu gosto de fazer aniversário porque sempre tenho a sensação de que tudo se renova, como se fosse meu "reveillon" particular. Pode ser coincidência mas muitas vezes parece que está tudo meio dando errado antes (aquele inferno astral) e depois do dia do aniversário as coisas voltam a funcionar direito. Estava com essa sensação de que tudo estava muito bem até que nesse domingo, no dia do eclipse lunar, tive a brilhante ideia de sair de casa quase onze horas da noite pra ver a lua. Fui assaltada por dois homens armados na frente do meu prédio. Graças a Deus que levaram só meu celular. Eu estava com meu cachorro na hora, o Nikko. E acredito que foi o meu anjo da guarda que evitou que Nikko tivesse qualquer reação. Se ele tivesse latido acho que teriam atirado contra a gente. É apavorante pensar como um vacilo desse podia ter custado minha vida. Também soube que está tendo uma onda de assaltos aqui no bairro e estão roubando até os cachorros das pessoas! Ainda bem que não levaram meu Nikkinho. Não sei o que eu faria!
Eu estava numa vibe super de bem com a vida e com todo mundo, como naquela música do Zeca Baleiro, "com uma vontade danada de mandar flores ao delegado e bater na porta do vizinho e desejar bom dia e beijar o português da padaria..." Querendo ver o lado bom das pessoas, afastar preconceitos e me aproximar dos pobres, praticar o amor ao próximo... E aí quando isso aconteceu me deu uma raiva... Fico lembrando o olhar de raiva daquele cara pra mim... parecia que até um  espirro meu seria motivo pra ele atirar... e aí todos os meus sonhos, tudo que eu sou... não seria mais nada. É triste essa insegurança em que a gente vive. Eu acho que ainda me sentia em alguma espécie de bolha e aí essa bolha estourou e vi que estou tão vulnerável quanto qualquer um. A qualquer momento pode se materializar do nada uma figura armada, levando seus bens, levando sua liberdade, levando sua paz, levando sua vida... Eu fui ver a lua... mas o tempo de poesia acabou. Agora é guerra, meu amigo... quem não percebe isso acaba virando alvo fácil. E vamos cada vez mais nos ilhando em condomínios fechados, em carros blindados, em shoppings, comprando as coisas que teremos que usar escondidos, com medo.... E nos enchendo mais e mais de preconceitos, como se eles fossem nosso escudo, nossa muralha. É triste.

Um comentário:

Micha Descontrolada disse...

Eu sumo mas sempre volto. Assim como faço no meu blog também. Mas não abandone o seu, é tão bom, é uma terapia. Poste sobre o seu cotidiano, coisas interessantes, seus textos, o que der na telha...

Quanto à perda do bebê, que triste. Força e cuidar da saúde é essencial.
Sobre o assalto, tá difícil em qq lugar do Brasil. A cidade que eu moro tá super perigosa também, quando vou à academia, caminhar na praia, nem levo celular comigo mais... tá horrível.
Só Deus mesmo para nos olhar.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα ツ