quinta-feira, abril 09, 2015

Lembranças...


Sempre me considerei boa em lembrar das coisas. Não aquelas coisas que aprendemos no colégio, tipo tabela periódica. rsrs  Mas acontecimentos da vida, memórias... É comum eu relembrar momentos dos quais as pessoas não conseguem recordar. Nessas horas, às vezes, é como se eu tivesse sonhado, ou como se aquelas histórias não tivessem marcado as outras pessoas como marcaram a mim. Às vezes isso dá uma sensação desagradável. Mas a verdade é que, na maioria das vezes, é muito bom lembrar. Como naquelas conversas de família, quando nos reunimos e começamos a contar os "causos", um atrás do outro, invariavelmente rendendo várias gargalhadas... Relembrar momentos juntos é algo que aproxima. E quando um som, um cheiro, um gosto, uma música, automaticamente nos remetem a situações do passado, pessoas, lugares, uma velha rotina que já ficou pra trás... É claro que muitas vezes essas lembranças podem vir carregadas de uma boa dose de melancolia, saudade, nostalgia... Mas ainda assim não existe nada mais triste do que perder a memória. Evidentemente, não temos como guardar tudo! Seria até mesmo enlouquecedor... O tempo se encarrega de fazer a triagem e aquilo que não está sendo usado aos poucos vai sendo arquivado e deletado em algum lugar onde moram os sonhos... E o que faz algo se tornar inesquecível? A quantidade de vezes que repassamos aquela história em nosso pensamento? Talvez por isso sempre gostei de escrever diários... É uma boa forma de se reencontrar consigo mesmo. É interessante reler nossas memórias depois de um tempo. Como tudo muda... Bom, nem tudo. Às vezes também percebemos que algumas características continuam as mesmas. 

Nenhum comentário: