domingo, outubro 07, 2012

A democracia da moda

Olá, pessoas... Aqui estou neste domingo de eleições, mas refletindo sobre um outro tipo de democracia. A democracia da moda. A gente sempre houve falar no oposto: a tal da ditadura da moda. Mas será que a moda realmente é uma ditadora ou somos nós que somos nossos próprios ditadores?  Certamente que já houve um tempo em que a moda não nos dava muitas opções. Mas hoje em dia o que mais pesa não é nem a moda propriamente dita. É o estilo. Temos a liberdade de escolher entre um leque de opções aquelas que melhor combinam com nossa personalidade, com nossa individualidade. Podemos escolher fazer parte de uma tribo ou mesclar tantos elementos de grupos sociais diferentes, culturas diversas e épocas também distintas até chegarmos a algo que seja só nosso.
No entanto, mesmo com essas facilidades que temos hoje, ainda encontramos formas de pensar a moda que aprisionam. Formas bem preconceituosas, eu diria. Como assim? Eu explico.
Já pararam para pensar que às vezes parece que a moda existe apenas para mulheres jovens? Quando passamos de  uma certa idade ou de um determinado tipo físico nós mesmos já começamos a impor uma série de limitação a nossas escolhas: "essa estampa é muito infantil", "essa saia é muito curta", "não pode mostrar a barriga", etc... Vamos impondo tantas regras que a moda vai deixando de ser divertida. Alguns grupos parecem sofrer até mais. Crianças, idosos e homens por exemplo. Dos três grupos acho que as crianças ainda estão em melhores lençóis. Mesmo assim, quem nunca ficou enjoado ao entrar em lojas fast fashion na sessão infantil e se ver cercado de roupinhas azuis de um lado e rosas de outro? Quando não é isso, surgem aquelas roupas para criança que são meras miniaturas de roupas para adultos, muitas vezes ignorando a necessidade da criança de ter conforto, liberdade de movimentos, segurança. Às vezes também sensualizando e até vulgarizando as meninas... Os idosos, por sua vez, parece que são obrigados a se esconder até nas roupas que usam. Para onde vai o gosto pelas cores, pelas novidades? Será que uma pessoa idosa não pode consumir roupa de moda? Os homens, se acham que estão imunes, se pararem pra pensar vão ver como parecem vestir sempre as mesmas coisas, da mesma forma sempre, com pouquíssimas evoluções, até mesmo se considerarmos toda a trajetória da história da moda. E, pasmem, mesmo em pleno século XXI, basta um homem ser um pouco mais ousado e fashion para começarem a surgir os rótulos e as especulações até mesmo sobre sua sexualidade. Enfim...esse tipo de visão tem que mudar! E para que a moda mude, a cabeça do consumidor também precisa mudar! Porque a moda acompanha os nossos desejos. Essa é a lei do mercado!
Acho que precisamos sim ousar, quebrar barreiras sempre! Procurar abrir nossa mente! Não apenas os criadores e empresários de moda, mas também nós, consumidores. Não precisamos ser iguais a todo mundo e  a moda está aí para nos ajudar nisso. 


 (coleção inverno 2010,  da 1+1 - fonte: Manequim)



(fotos via Lookbook.nu)

(fonte: Jak&Jil)




(via lookbook.nu)

(fotos do blog Advanced Style)

É por tudo isso que gosto de ver as pessoas ousando. Cabelos coloridos, tatuagens, roupas divertidas, geometrias diferentes, designs inusitados, acessórios mil... Gosto de ver gente estilosa. Gente que se diverte com a moda e com as possibilidades que ela nos oferece. Que tal todos nós vivermos a moda mais intensamente a partir de agora? 

Fica a sugestão! ;) xoxo

2 comentários:

Vivi Maranhão disse...

Concordo plenamente amiga... No entanto acho que este mercado esta mudando, lentamente é verdade, mas já é possível perceber por ex. algumas lojas investindo mais em peças pluz size, a C&A foi uma que lançou uma coleção elaborada por Preta Gil... o que não acontecia antes...
mas é fato que as roupas para senhoras são sempre as mesmas, aquela moda ingessada com modelagens padrão que não as favorecem em nada.... Um mero erro dos produtores de moda e tendências, pois pesquisas apontam que o público idoso é um grupo em ascenção com mais qualidade de vida, mais renda e dispostos a consumirem tudo que tem direito!!

debytm disse...

Brigadinha pelo incentivo! No dia a dia n costumo pensar negativo, mas tem situações q mudam minha vibração... Relacionamentos, então! Hehehehe...

Sempre tô por aqui, msm n comentando seus posts! E essa invejinha que o mercado faz q a gente tenha, hein?! Hehehe...

Um xêro em vc!