quarta-feira, agosto 15, 2012

Katy Perry - Part of Me

Pessoal, já faz uns dias que estou querendo fazer este post! Acho que foi semana passada que fui ao cinema com minha irmã assistir ao filme da Katy Perry. Tinha visto o trailer e já havia ficado curiosa para assistir; juntou que minha irmã também curte e nós fomos conferir o filme, uma espécie de documentário, que conta a carreira da cantora e os bastidores de sua turnê California Girls, a maior de sua carreira. Se você gosta das músicas e do estilo de Katy, deverá gostar do longa, que tem vários trechos de shows, com muitas músicas legais. Dá até vontade de sair cantando e dançando na sala do cinema! :P
Achei bem interessante porque Katy começou a cantar ainda criança na igreja. Seus pais são pastores da igreja pentecostal e por muito tempo Katy cantou apenas músicas gospel. Um dia ela ouviu uma música de Alanis Morissette e decidiu que também queria cantar sobre seus sentimentos, sua realidade. Katy Perry compõe e grande partes das músicas que canta são de sua autoria. Ela fala de suas experiências de vida, suas descobertas, seus sentimentos e procura passar sempre uma mensagem de alegria e estimular a autoestima das pessoas. 
Achei o filme inspirador no sentido de que mostra a trajetória de uma pessoa que sempre teve um sonho e que parece nunca ter duvidado de que ele se tornaria realidade. Mostra também qualidades que fazem da pessoa uma grande artista de sucesso. Acho que muitas delas se aplicam a tudo na vida.
Achei curioso como mesmo com todo sucesso profissional o filme parece ter sido feito com a finalidade de "mandar um recado" para o Russel, ex-marido da cantora. Além disso, a gente sempre se questiona sobre a sinceridade de celebridades que se expõem dessa maneira. Em alguns momentos o filme é como um "reality show". No fundo, uma pop star como Katy Perry e tantas outras não deixa de ser como um personagem. Se pensarmos bem todos nós encenamos um pouco na nossa vida social. Estar diante de câmeras o tempo inteiro tira com certeza um pouco da naturalidade das coisas. Mas acho que quando alguém já convive tanto com isso o " ser natural" se torna meio relativo.

Enfim, apesar de ter brincado bastante com a ideia de pagar R$25,00 (valor da entrada inteira em filme 3-D aqui na minha cidade) para assistir ao filme da Katy Perry, acabei me divertindo bastante e voltei pra casa com vontade de baixar todas as músicas (aquelas que ainda não tinha). Fiquei me sentindo uma #KatyCat kkkkkkk  O filme só é exibido em 3-D, mas é bem legal na hora das cenas de shows. =)


Um comentário:

Oficina Chic disse...

Eu não gosto muito dela.. Optei por não assistir! Hehe
Beijos, Gabi.