quarta-feira, julho 28, 2010

MODA - COM LETRAS MAIÚSCULAS!

Olá, meninas! Agora, nos dias 23 e 24 de julho, aconteceu em São Paulo a Fashion Week Plus Size, reunindo cerca de 600 visitantes e 14 marcas de moda, apresentando opções para as pessoas que se encontram acima do peso, mas nem por isso deixaram de desejar se vestir bem, com estilo e acompanhando as tendências da moda. O evento trouxe os diversos estilos de roupas, inclusive peças íntimas e moda praia. 
Eu já estava pensando em fazer um post sobre a moda tamanho GG e a realização desse evento foi o empurrãozinho que faltava! 
Experimentem olhar ao redor quando estiverem dando uma volta na rua. Se você mesma não está acima do peso, provavelmente várias pessoas estão. É uma realidade que parece ser ignorada pela maioria das marcas que fazem as roupas das maiorias das lojas que frenquentamos. Tamanhos cada vez menores: 46 que parece 44, 44 que parece 42 e por aí vai.... Não existe um padrão na modelagem e basta a gente ter um corpo mais curvilíneo que a coisa já começa a complicar na hora de escolher uma roupa! Cinturas baixas demais, estreitas demais... Depois que você chega ao manequim 44, 46, provavelmente comprar uma calça jeans se torne uma missão digna dos filmes dos filmes de ação! Ou de terror... porque não tem nada mais pavoroso do que pegar 10 peças de roupa para provar e sair sem nenhuma e se achando uma aberração! "Ah, porque meu quadril é largo demais, minha coxa é grossa demais, eu sou grande demais..." e aí você sai se sentindo horrível e decide que vai se jogar no primeiro camisolão que encontrar pela frente e não sair de casa até a próxima encarnação! kkkk Alguém já se sentiu assim??? Eu, certamente, já me senti assim. E não tenho mais vergonha de assumir que no peso em que me encontro, 80 kg, ando vestindo tamanho 44, 46... e tenho passado por todas as dificuldades que uma mulher mais cheinha/ gordinha enfrenta na hora de dar aquela renovada no guarda-roupa. São muitos os eufemismos na hora de falar sobre a forma física, especialmente, a feminina. Ninguém quer ser chamada de gorda, nem gordinha, fortinha, cheinha, nem nada do tipo.  A maioria das mulheres tem pesadelos só de imaginar isso! Mas tem uma mulherada tamanho GG que está esbanjando beleza e sensualidade e, ainda mais, ganhando dinheiro com isso! Modelos Plus Size profissionais como Crystall Ren (Top Model Plus Size internacional), Flúvia Lacerda, Renata Poskus Vaz, Andrea Boschim , Bianca Raia, Celina Lulai, Simone Fiuza e outras, fazem  sucesso e sem precisar ficar brigando com a balança! 


Crystal Renn já fez campanhas para Jean Paul Gaultier, Dolce&Gabana, estrelou na Vogue e é a modelo plus size mais bem paga do mundo
Flúvia Lacerda é brasileira e trabalha como modelo plus size nos EUA, já tendo sido comparada até mesmo a Gisele Bundchen!

Aos poucos as grifes estão começando a perceber que a moda tamanho GG pode ser uma ótima oportunidade de negócios! E assim, o mercado brasileiro está começando a valorizar mais a imagem da mulher real, que tem bunda grande, seios fartos, uma barriguinha, celulite, culote... e isso não significa, de forma alguma, que essa mulher real não é bonita! Agora ela precisa ter opções de roupas jovens, estilosas, que acompanhem o seu jeito de ser. E não aquelas peças que parecem "sacos", calcinhas cor-de-pele do tempo da vovó e coisas do tipo, né?

A campanha de valorização das curvas começou a tomar força no segundo semestre do ano passado, quando a revista americana Glamour publicou a foto de sete modelos plus size lindas!


De lá pra cá a beleza natural parece que está na moda! E espero que essa onda realmente pegue e que as grandes marcas comecem  a disponibilizar suas peças em tamanhos maiores. Afinal, não tem nada pior do que você entrar naquela loja que você adora e ver que eles não têm seu número! Muitas lojas por aí só oferecem até o manequim 40, às vezes até o 38! Ou seja, você, mulherão, super vaiodosa, com seu corpão, NÃO É BEM VINDA! É essa a mensagem que a loja transmite, não é? Bom, pelo menos é assim que eu me sinto.
Por isso fiquei super feliz ao ver a notícia de que marcas como Chanel, Dolce & Gabbana, Yves Saint Laurent, Alexander McQueen, Fendi e Roberto Cavalli vão estar disponíveis em tamanhos grandes na rede de lojas Saks de Nova York. Não, eu não estou com a passagem marcada para NY, infelizmente! rsrs  Mas realmente fico contente em ver que as coisas estão evoluindo no mundo da moda. 

No Brasil esse mercado de modelos plus size e de moda plus size também está começando a crescer.
Recentemente, as TOP 5 da moda GG no Brasil pousaram para um ensaio fotográfico sensual que foi bastante comentado na mídia.

São Paulo já oferece várias opções de moda GG, mas em outros estados o mercado ainda é latente. Com certeza a demanda existe. Eu, particularmente, acho importante que as lojas ofereçam todos os tamanhos. Por que os gordinhos têm que entrar numa loja específica, com manequins enormes na vitrine, com roupas bem breguinhas na maioria das vezes, nomes ridículos... tudo totalmente discriminatório? Gordinhos também gostam de moda, e as mulheres, especialmente as jovens mulheres, vaidosas, provavelmente não gostam de entrar numa loja assim. Melhor mandar fazer a própria roupa do que entrar nessas lojas específicas! Eu pelo menos penso assim. Enfim, aqui em Recife acho muito fraco o mercado de moda plus size. E as lojas comuns não oferecem muitas opções. E quando oferecem, geralmente são coisas de muito mau gosto! 

A modelo Silvia Neves no desfile da Ness.

A Marca Ness trabalhava com lingeries tamanho P, M e G. Depois começou a fazer em tamanhos maiores, em razão dos pedidos de clientes, e acabou fazendo tanto sucesso com as mercadorias PLUS SIZE que hoje trabalha apenas nessa área. A próprietária da marca, Márcia Ramos, em entrevista à revista MODA SPOT , confirmou a existência de uma grande quantidade de consumidoras carentes de uma moda íntima mais atual e jovem. " O mercado necessita desse tipo de produto, as pessoas acham que as gordinhas só compram lingerie bege e reforçada". 

Então, a MODA PLUS SIZE, é boa para quem quer fazer negócio,  e ótima para as consumidoras de manequim 44- 52, que querem valorizar o que têm de melhor. Nada de se esconder por trás de peças de mau gosto. Se você está tendo problemas para se vestir bem, não se sinta inferior por causa disso. Se você está se sentindo feia porque está gordinha, inspire-se nessas modelos lindíssimas que arrancam suspiros por onde passam, mesmo com seus quilinhos a mais. Se não tem jeito, você quer mesmo emagrecer, então, emagreça, mas faça isso de forma saudável e sem tanta pressão. Enquanto não atinge seu objetivo, não deixe de se achar bonita mesmo assim. Não saia de casa querendo se esconder. Cuide de você, enxergue a sua beleza, do jeito que você é. Não seja cruel com você mesma. Saiba se amar.
Bom, meninas, é isso. Espero que tenham gostado do post. 
Bjinho!!!
 

15 comentários:

Shop Store disse...

Oi Carol!
Puxa.... muito legal seu post, eu apesar de estar no peso já sinto dificuldade com os tamanhos por ter um quadril largo, quando entro numa loja, tenho sempre que levar ao provador o 40,42 e 44, pois sempre têm modelagens diferentes e a gente fica voando sem saber o que realmente vai dar na gente, sem falar que quando dá no quadril fica largo na cintura ou mega apertado nas coxas.... imagino o problema que é pra quem tá acima do peso!!!
Bjsss

Shop Store disse...

Já agora deixo o meu aqui http://shopstorebrasil.blogspot.com

Anita disse...

Adorei o post!!! assim como vc tbm tenho dificuladade de escolher roupas em certas lojas, parece até que vivemos num mundo onde só tem gente magra!!

Carol Barboza disse...

Nossa muito bacana mesmo esse post, arrasou Carol! Acho a Flúvia Lacerda linda! A mídia impõe tanta influência, que só as magras são valorizadas... E é muito bom saber que isso aos poucos vai mudando!
Beijão

Perfeita Beleza disse...

Oi flor !!!
NOSSA QUE POST MAIS LINDO...
Adorei seu blog e já estou te seguindo e se tiver um tempinho de uma olhadinha no meu é sobre cabelos...

Beijos *-*

Deni Maciel disse...

simplismente lindas
curvas atraentes
rostos marcantes
sexys.
e vestimenta talentosa
compatível com seus corpos
valorizando-as.

lindissimo post em todos os sentidos!!

ps.: pagay pau pra moça do começo
xD^


ótima quarta
e feliz dia do cotonete
para orelhões.
*-*
abraço!
ah e se tiver tuiter será bm vinda no
@kibesta
se não tiver.num tm problema kkk

t. disse...

essa modelo plus size brasileira tava no Jô no ano passado, eu vi a entrevista dela.. super legal. ela faz trabalhos lindos mesmo. bem legal esse desfile.. adorei o post carol :) beijinhos

Stéfani Zimmermann disse...

Legal,visita?
http://nuvem-de-amor.blogspot.com/
bjos

Cafofo da Fran disse...

Ameiiiiiiiiiii o post Carol

Raquel Diniz disse...

Oi Carol, amei a matéria! Não se esqueça do de blog em blog amanhã, o tema é LOUCURA.. no tema coloque loucura - de blog em blog e em baixo do texto, o site dos participantes.. Bem vinda hein

bjs bjs

Vívian Uai disse...

Mandou super bem Carol,amei o post.
Aqui na frança tb é uma dificuldade danada de encontrar roupas,principalmente as brasileiras que tem quadris largos,pq aqui as francesas sao retas né.
Aff ninguem merece.
E nao é nada confortavel ter que sair a procura de tamanho grandes e decepcionar.Mto triste isso.
E concordo com vc que as marcas tem que optar por numeros maiores,afinal de contas,igualdade para todos, nao é mesmo?!
Parabéns pelo super post.
Bjs Charme

Fezinha disse...

Olha...nem sei mais como vim parar aqui, mas adorei!

Acho que o problema de roupas maiores não é assim tãããão fácil de resolver. Eu não sou plus size, mas por conhecer muita gente que é, já conversei com muito lojista sobre isso. Eles dizem que algumas marcas realmente não fazem pq não querem ligar sua marca a corpos maiores (fuéééé), mas que a maioria não o faz por preconceito das próprias pessoas que estão acima do peso. Muitos acham que a roupa deve ser diferenciada, com corte diferenciado, e tb muitas vezes tem vergonha de entrar numa loja "normal" e perguntar se tem 46. E aí acontece que os lojistas encalham com as peças...
Algumas amigas já disseram que lojas específicas são melhores, pq são muito mais que uma versão ampliada de uma roupa feita para um manequim 36. E vou te falar...eu sou tam 38, mas por ser muito baixinha, eu já sinto essa coisa de tentar entrar numa roupa que não foi MESMO feita prá mim. E não sei se vale a pena, sabe? Eu sou meio fiel a algumas marcas (incusive da José Paulino), justamente por causa disso. A Forum, por exemplo, não tem roupas feitas pro meu tipo físico. Eu fico parecendo uma miniatura mal arrumada daquilo que eles desejariam que eu fosse. UÓ.
Enfim, escrevi tudo isso só prá tentar mostrar meu ponto-de-vista. Entendo um pouco pq estou grávida, e roupa de grávida é pior que plus size. Tudo é tão medonho que me dá arrepios, e ando tentando comprar tamanhos maiores em lojas normais. Mas infelizmente é difícil, e aí me sobram leggings e batas =/

Bom, outra coisa: vi suas fotos aí prá baixo, e meu Deus! Vc não é mais bonita pq falta espaço, não? Qd eu crescer tb quero um bocão bem desenhado =)

Beijo

http://freshonpr.blogspot.com/ disse...

so interesting post.
really great.
ciao from Milan
Nicola freshONpr

disse...

eu achei o máximo isso!!
Quero ser modelo plus tbm :P
:**

Micha Descontrolada disse...

amei o post.
estou nessa dificuldade de roupas, putz...q tristeza.
tomara q esse mercado cresça bastante.

/(,")\\
./_\\. Beijossssssssss
_| |_................