sábado, fevereiro 06, 2010

Consumismo


Tá  bom! Qual mulher, nos dias de hoje, nunca se sentiu meio assim.. tipo uma Becky Bloom da vida! Tenho certeza de que existem inúmeras Beckys por aí. Acho que o consumismo exagerado atinge em cheio as mulheres principalmente em razão de uma cobrança interna, de nossa eterna busca pela perfeição, por uma beleza quase surreal. Não basta simplesmente sermos belas com o que Deus nos deu. Estamos sempre nos comparando com as celebridades, divas famosas e também as não tão famosas que vira e mexe encontramos circulando por aí. Parece que as mulheres estão sempre competindo. É verdade... Por isso que dizem que as mulheres não se vestem tão somente para elas, ou para conquistar um cara, mas também e até principalmente, para outras mulheres. Por que será? Vai entender a alma feminina. Não é uma coisa fácil. Nem as próprias mulheres entendem.

Desde que somos pequenas os estímulos ao consumismo são enormes! E vêm de todos os lados. Depois, quando a gente cresce, todos abrem a boca para nos criticar. Mas também abrem a boca para nos criticar se não seguimos os padrões de beleza, da moda e tudo mais. É muita cobrança, viu? Assim qualquer um fica maluquinho!!! rsrsrs

E aí nós seguimos. Sempre querendo uma novidade. Aquele acessório que se tornou o must have do momento! Aquelas peças clássicas que você ainda não tem. Um sapato daquela cor que é o hit da estação! A maquiagem daquela marca maravilhosa que você viu na internet! Ou o aquele xampu profissional que deixa seu cabelo perfeito e é bem carinho... Ainda tem aquele produto para manter sua pele sempre jovem... e outro pra ajudar a tirar qualquer sinal de celulite... e por aí vai! Parece que tudo é tão indispensável... e até que ponto isso é verdade??? Parece que em todos os lugares tem alguém querendo nos convencer de alguma coisa é necessária. E até que ponto tudo não é na verdade uma grande futilidade??? Quantas mulheres não se torturam tentando acompanhar o ritmo disso tudo? Física e psicologicamente...  Não é nada fácil achar que só se é bela e admirada quando se tem a barriginha da Gisele Bundchen, a boca da Angelina Jolie, o cabelo da Jeniffer Aniston, o estilo da Ema Watson, ou de sei lá quem mais... E pobres das celebridades também quando elas saem um pouquinho da linha!!! Elas, então, têm obrigação de estarem sempre P.E.R.F.E.I.T.A.S! Se aparece uma celulite ali, já tem um paparazzi pronto para publicar o absurdo na primeira revista! Tem que estar tudo impecável. Barriguinha, nem pensar! Parece até uma ofensa!
Diante de tudo isso, a mulherada não sabe o que fazer. Aquela atriz famosa, que sempre foi reconhecida por sua beleza, não se dá o direito nem de envelhecer. E fica aquela luta contra o tempo interminável. Tantas vezes a pessoa envelhece e perde até a dignidade de tanto que faz peripécias para tentar se manter jovem. Acaba ficando ridícula. Não se pode julgar ninguém. Na verdade, esses comportamentos todos são consequência do tempo em que vivemos. E por mais que seja delicioso comprar, seguir as tendências, ir ao shopping e voltar cheia de sacolas.. Eu acho horrível me sentir escrava de tudo isso. E concordo que muitas vezes somos vítimas mesmo de uma ditadura da beleza e do consumo. Na ansiedade para sermos perfeitas, achamos que precisamos ter coisas e até acabamos nos perdendo de nós mesmas.
Diante dessa reflexão, eu mesma reconheço a minha compulsão. Parece um vício e a gente se vê de vez enquando escondendo o que compramos para não sermos chamadas a atenção por ninguém. As pessoas começam a dar pitáculos e a gente acha isso um saco. Mas será que elas não estão nos alertando para um problema de verdade? Será que não seríamos mais felizes se precisássemos de menos coisas?? Até que ponto nós precisamos e até que ponto os outros querem que a gente pense que precisamos? Nós não somos marionetes. É sempre bom lembrar disso de vez enquando!

Um comentário:

Alessandra, disse...

Alessandra, disse... Olá Carol, estou aki no seu blog, e achei lindo,,,,,,muito interessante, vc q escreve esses textos, muito legal....eu confesso que sou um "pouco" consumista, mas no meu limite, compro se posso, administro bem essa parte, hehhehehe.....vou add seu blog na lista do meu..bjs
www.mdemulhermoca.blogspot.com
AlÊ